Sexta, 4 de Dezembro de 2020
21:00
 
Imprimir
Fechar
sala principal
Duração: 90 min
Público alvo: M/6
   


ESTRO / WATTS - Poesia da Idade do Rock
Gonçalo Amorim & Paulo Furtado / TEP 

   
ESTRO / WATTS é um projeto com direção de Gonçalo Amorim e Paulo Furtado. O projeto partirá da poesia ligada ao rock (Bob Dylan, Patti Smith, Johnny Rotten, Leonard Cohen, David Byrne, Laurie Anderson, entre outros), devolvendo ao estilo o estatuto de cancioneiro popular. Tal como a ILÍADA ou a ODISSEIA –que se sabe terem sido coletâneas de histórias que se iam contando nas praças, de heróis e de guerras, de paixões –o rock usou a palavra poética para gritar na esfera pública a vida, para convocar todos a falar acerca da morte, da guerra, de amores e desamores, da solidão, das selvas de betão, da experiência da working class e da opressão. Esta dimensão pública, que reúne gente à sua volta, que congrega, contrasta drasticamente com a introspeção que o ato poético exige tantas vezes: explorar-se-á esta dualidade da palavra rock e da prática poética. Pesquisando os poemas da música que surgiu nos meios urbanos entre 1950 e 1980, desenvolver-se-á uma hipótese dramatúrgica que permita aos atores explorar possibilidades cénicas, pensando sempre o cruzamento de lugares e autores e o potencial agregador de massas, por um lado, mas também o potencial de libertação de vozes, ideias, sonhos e angústias. A cena será ocupada por baterias, pelos corpos dos atores e dos músicos, ligados pela eletricidade dos microfones, ofuscados pelo brilho do metal e distorcidos por filtros vocais que trarão ao palco a palavra do rock, cuja ascensão em Nova Iorque está intimamente ligada aos locais de culto do punk. ESTRO / WATTS mantém uma forte relação dialógica com as batidas que acompanhavam as tragédias gregas e com a conceção do evento teatral como um momento de reunião da comunidade. Na idade do rock, o espaço do teatro foi ocupado pelo cancioneiro, que alimentava um grande movimento de massas à volta das palavras e dos mecanismos de representação que elas permitiam: fundou-se um novo lugar na esfera pública para a referência política e estética, um lugar que outrora era ocupado pelo teatro. O que é feito desse património? Onde estão os trovadores?  
 
 
 
Um Projeto de Gonçalo Amorim e Paulo Furtado  
A partir da obra Estro In Watts - Poesia da Idade do Rock de João de Menezes-Ferreira  
Tradução dos poemas e acompanhamento historiográfico João de Menezes-Ferreira  
Encenação e conceção Gonçalo Amorim  
Direção musical e conceção Paulo Furtado  
Música original The Legendary Tigerman  
Assistência de encenação Patrícia Gonçalves  
Intérpretes Ana Brandão, Diana Narciso, Hugo Inácio, Iris Cayatte, Pedro Almendra, Pedro Galiza, Susie Filipe  
Artista convidado Filipe Rocha  
Cenografia e figurinos Catarina Barros  
Desenho de Luz Nuno Meira  
Desenho de som Guilherme Gonçalves  
Vídeo Luísa Sequeira  
Produção Teatro Experimental do Porto  
 
O TEP é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal/Ministério da Cultura/DireçãoGeral das Artes e apoiado pelo Câmara Municipal do Porto. O TEP é uma estruturaresidente noTeatro Campo Alegre, no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto.  
 
 
 
 
CoproduçãoTeatro Municipal do PortoAgradecimentosJoão César Nunes, Moog, Omnisonic International, Pedro Monteiro, Sontronics, Um Segundo Filmes
 
 
 
Preço  
5€
    Fechar