Sábado, 26 de Abril de 2008
21:30
 
Imprimir
Fechar
sala principal
   


Plataforma de Emergentes - Dança Contemporânea

   
Plataforma de Dança Contemporânea  
 
No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Dança serão apresentados três trabalhos de curta duração de coreógrafos emergentes: “Ausência”, de Vera Santos, “Ícones”, de Victor Hugo Pontes e “Again from the beginning / Outra vez do início”, de Sofia Dias e Victor Roriz.  
Na sequencia do sucesso do dia Mundial da Dança realizado no ano 2007 pela REDE no Teatro Aveirense, será realizada esta plataforma que pretende, não só, apresentar uma programação de grande actualidade, mas também, proporcionar a estes criadores um meio para apresentarem os seus trabalhos.  
 
 
PLATAFORMA DE EMERGENTES | SINOPSES  
 
Ausência  
De Vera Santos  
 
A bailarina dança manipulando um cenário constituído por casas, que se mostram como contornos desenhados num quadro negro. Entra e sai dessas casas, sem portas nem paredes, altera-lhes a ordem, inverte-lhes o sentido num bailado com o espaço que ela própria cria.  
Este solo é uma coreografia feita de grande maturidade física e gestual, de vivência sensorial e com uma magia subtil. Desenvolve-se num cenário que tem corpo, ocupa espaço, mas é descarnado como um vazio, pois os seus limites são quase linhas. As paredes, os muros, os planos não existem, são apenas sugeridos. A música original propícia os desencontros e as arritmias dos corpos, presentes e ausentes, e viagens a tempos anteriores.  
“Ausência (memória descritiva)” é uma criação reveladora da memória de um adulto que, no limite, nos remete para as histórias infantis e para os sonhos fantásticos no que estes têm de limiar com a angústia e a memória.  
 
Esvaziem-se as casas onde muitas histórias se passaram e essas casas, vazias, estarão cheias de ausência. Os olhos vêem a ausência no espaço vazio. O olhar pode reconhecer o movimento ali desenhado por corpos agora ausentes. Este solo é um dueto com o espaço.” (Vera Santos)  
 
Ficha Técnica  
 
Coreografia e Interpreteção: Vera Santos/ Camélia – Projectos Coreográficos  
Cenografia e Figurino: Teresa Beleza Vaz  
Música Original: Alfredo Teixeira  
Desenho de Luz e Direcção técnica: Ricardo Alves  
Execução de Cenografia: Alfredo Teixeira, Sandra Neves, Sabino Pires e Américo Matias  
Fotografias de cena: Pauliana Valente Pimentel  
Produção: Fundação Calouste Gulbenkian/ Programa Gulbenkian de Criatividade e Criação Artística (2006)  
Produção Executiva: Fábrica de Movimentos  
 
 
Ícones  
De Victor Hugo Pontes  
 
As imagens fotográficas são sempre, como explica Sérgio Mah, vagas e imperfeitas. É esta característica que nos permite, através delas, observar a realidade sem medo. Mas é também esta característica que nos obriga a um esforço para completar a imagem e a sua compreensão. Para isso, recorremos ao nosso próprio arquivo mental de imagens, às nossas próprias experiências visuais e emocionais. É talvez por isto que, por vezes, a fotografia nos toca de uma forma mais íntima que a própria realidade, permitindo-nos proceder a uma apropriação dessa realidade:  
«É esse o papel dos ícones. Ajudam-nos a apropriar-nos dos acontecimentos reais, mesmo quando não os compreendemos.»  
(texto de Paulo Moura, in Revista"Pública" de 09.01.2005)  
 
Ficha Técnica  
 
Concepção, Coreografia: Victor Hugo Pontes  
Desenho de luz: Wilma Moutinho  
Interpretação: Elisabete Magalhães, Miguel Ramos, Victor Hugo Pontes  
Registo Fotográfico: Susana Neves  
Produção: Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística  
Coordenação: António Pinto Ribeiro e Catarina Vaz Pinto  
Produção executiva: Núcleo de Experimentação Coreográfica / Joana Ventura / Mafalda Couto Soares  
Apoios: Espaço t, Balleteatro, Oficinas do Convento, Teatro Não  
Agradecimentos: Eduarda Neves, Elisabete Magalhães, Isabel Barros, Joclécio Azevedo, Liz Vahia, Madalena Alfaia, Luís Ramos, Tiago Fróis  
 
 
Again from the beginning / Outra vez do início  
work in progress  
De Vítor Roriz e Sofia Dias  
 
“Again from the beginning corresponde a uma necessidade de recapitulação. Um retorno ao passado. O nosso passado recente ou um passado histórico, suficientemente distante para se tornar maleável, permeável às oscilações das nossas vontades. Again from the beginning leva-nos à origem da vontade de concretizar, de revelar um corpo que pensa e age no mundo.” Sofia Dias e Vitor Roriz, Janeiro 2008  
 
Nesta noite vamos partilhar com o público do Teatro Aveirense a primeira fase do nosso processo criativo. Uma fase de recapitulação/síntese dos trabalhos anteriores e de génese das direcções artísticas que vão orientar o restante processo de criação até à estreia em Janeiro de 2009. O que o público vai assistir é algo em potência com a fragilidade própria das primeiras ideias mas, por outro lado, com a entrega reforçada de uma interpretação que luta pela sobrevivência no espaço cénico.  
 
Sofia Dias e Vitor Roriz, colaboram artisticamente desde 2006, tendo elaborado os seguintes trabalhos: 25, Visegradska (2006), Under(the)line (2006), Sand Castle (2007) e Involuntariamente (2007).  
 
Ficha Técnica  
 
Conceito e Interpretação: Sofia Dias e Vitor Roriz  
Música/Som: Sofia Dias  
Colaboradores artísticos: Catarina Dias, João Carvalho Dias, Marta Cerqueira, Pascal Burgat e Tiago Cerqueira  
Co-Produção: Bomba Suicida, Lisboa e O Espaço do Tempo, Montemor-o-Novo  
Apoio: Bains: Connective, Bruxelas  
 
 
 
O bilhete do espectáculo permite o acesso gratuito (até ao limite da sala) ao “Música Fora de Horas” de 7 de Maio.  
 
  Preço: 4€ a 8€
    Fechar